Termografia

Imagiologia Diagnóstica isenta de efeitos secundários

termografia

A Termografia é um dos métodos mais modernos de diagnóstico por imagem digital,  capaz de detetar inúmeras doenças, muitas vezes não detetadas por outros métodos e de forma ainda mais precoce, permitindo identificar problemas muito antes de se manifestarem a sua a sintomatologia, de extrema importância na prevenção e tratamento precoce de doenças silenciosas, de entre outras, como é o caso do cancro.

O recurso a equipamentos específicos, através da determinação de radiação infra vermelha, pela captura e tratamento de imagens de áreas especificas do corpo, permite localizar áreas de hipo ou hipertérmia (excesso ou déficit de calor), identificar áreas envolvidas, estabelecer o diagnóstico e orientar o tratamento de forma mias objetiva e eficaz.

A Termografia é um exame não invasivo, sem nenhum contacto físico, indolor, sem emissão de radiação ou qualquer outro efeito secundário. Pode ser usado em crianças e grávidas, sem constituir qualquer perigo ou risco. Particularmente indicado para pessoas que já sofreram outros tipos de exames e procedimentos dolorosos ou tóxicos, que mostram resistência na realização de mais exames ou provas diagnosticas, podendo repetir a Termografia tantas vezes quanto necessário, sem qualquer risco ou dor.

O corpo humano é composto de milhares de elementos em interação e ajustes permanentes, por forma a preservarem o sua homeostase, muito suscetíveis a desequilíbrios. A avaliação sistemática de todos esses elementos é algo impraticável, verificando-se muitas vezes que certa sintomatologia distancia-se significativamente da origem/causa do problema. Por exemplo uma dor nas costas é reflexo muitas vezes de problemas digestivos, hepáticos ou biliares que afetam a coluna, e não de problemas osteoarticulares. As vértebras e discos sofrem danos por um aumento de estímulos irritativos provenientes dos órgãos afetados. Com a termografia podemos entender essa relação, bem como outras similares, permitindo assim estabelecer a interação entre diferentes órgãos, sistemas, patologias, e em especial escolher as zonas, órgãos ou meridianos e priorizar áreas a tratar e técnicas a implementar.